↰ voltar ao início

tmergulhao/blog


Advogados e programadores têm muito em comum

Digressões sobre um livro.

Após ler o livro Free Culture por Lawrence Lessig comecei a criticar muito minhas atitudes e de vários dos meus colegas. Eu comecei a pensar que do mesmo jeito que Lessig argumenta que o sistema legal nos EUA servem o propósito de advogar para os que tem mais recurso e beneficiar advogados que geram trabalho, os programadores de campos bem sucedidos — em minha humilde e míope visão — são aqueles que tomam atitudes desleais.

Exemplificando este caso estão analistas, engenheiros e arquitetos de sistemas de mainframe da IBM que, segundo o que ouço sobre o sistema bancário brasileiro, são pagos basicamente para criar uma pilha incontrolável de sistemas e subsistemas que, uns encima dos outros, geram mais e mais problemas de programação. A falta de interoperabilidade e modularidade nos sistemas que regem nossas transações bancárias é um bom exemplo de como um sistema fundado para a justiça evoca a confusão.

É contraditória essa atitude pois ao meu ver isso toca a natureza do ser. O engenheiro, advogado e médico é criado, concebido dentro de cada estudante com a virtude da conclusividade, no entanto é moldado para gerar capital. Acredito em capital mas acredito mais ainda na morte conclusividade.

Recomento a leitura do livro do Lessig para ilustrações vivas e discussões excitantes de como um sistema feito para incentivar a cultura é usado contra o benefício da sociedade cultura.